Nome Científico: Hyla molleri (Bedriaga, 1890)

Nome Comum: Rela-ibérica, Rela-comum

Classificação Científica:
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Amphibia
Ordem Anura
Família Hylidae
Género Hyla
Espécie H. molleri

Sinonímias: Hyla arborea, Hyla arborea var. molleri, Hyla meridionalis subsp. molleri, Rana arborea

Estatuto de Conservação: NT - Quase Ameaçado

Anuro de pequeno porte, com cabeça arredondada, de onde se destacam os olhos com íris dourada e pupilas negras, elípticas e horizontais, assim como os tímpanos bem visíveis. A pele, lisa e brilhante, tem uma tonalidade verde-alface na zona dorsal, podendo variar entre tons mais intensos, claros e escuros (por vezes com matizes acastanhados/amarelados). A zona ventral é clara, com tons esbranquiçados a amarelados/alaranjados. Distingue-se da espécie semelhante (H. meridionalis) pela marcada banda lateral, castanho-escura, que parte das narinas, atravessando os olhos e percorrendo o corpo até às virilhas dos membros posteriores. Destaque para os discos adesivos nas pontas dos dedos e para as membranas interdigitais bem desenvolvidas nas patas traseiras.

Ocorre em zonas húmidas com vegetação emergente bem desenvolvida, normalmente na orla de cursos de água, charcos temporários, lagoas e prados húmidos. Reproduz-se exclusivamente em água.

É um endemismo ibérico, que em Portugal se distribui por todo o território continental, estando, no entanto, mais dispersa na metade ocidental do Alentejo e do Algarve.




> Alteração/Destruição do habitat
> Destruição da vegetação ripícola
> Destruição de locais de reprodução
> Intensificação agrícola
> Introdução de espécies exóticas
> Poluição

> Controlo da poluição
> Controlo de espécies exóticas
> Manutenção do mosaico rural
> Protecção da vegetação ripícola
> Protecção do habitat

Ligações Externas

Atlas dos Anfíbios e Répteis de Portugal (Loureiro et al., 2008)
Disponível no portal do ICNF

Previsão da distribuição da espécie no futuro
Iberia Change | Biodiversidade e Alterações Climáticas na Península Ibérica: Mapa da espécie

Projeto LIFE+ "Conservação de Charcos Temporários na Costa Sudoeste de Portugal" | LIFE Charcos

MITRA nature | ICAAM - Universidade de Évora
Biodiversidade da Herdade da Mitra

Previsão do impacte das alterações climáticas sobre a área de distribuição potencial da Hyla molleri na Península Ibérica, até ao ano de 2080 (clicar na imagem para ver em maior resolução).

O clima futuro foi caracterizado com base em três diferentes cenários de emissões (Araújo et al., 2012):
> o BAMBU tem como base a extrapolação das políticas europeias actuais para o futuro. Prevê a adopção de algumas medidas de mitigação das alterações climáticas.
> o GRAS pressupõe que a Europa incrementa a tendência de liberalização, desregularização e globalização dos mercados. Prevê a adaptação da sociedade às alterações do clima em detrimento da sua mitigação. As políticas de sustentabilidade são consideradas um sinónimo de crescimento económico.
> o SEDG pressupõe a integração de políticas ambientais, sociais, institucionais e económicas num contexto de sustentabilidade. É um cenário normativo que parte do pressuposto que as políticas são definidas com vista à obtenção de objectivos concretos.

Autor: MVBIO