Nome Científico: Puffinus lherminieri subsp. baroli (Bonaparte, 1857)

Nome Comum: Pintainho, Frulho

Classificação Científica:
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Aves
Ordem Procellariiformes
Família Procellariidae
Género Puffinus
Espécie P. lherminieri
Subespécie P. lherminieri baroli

Sinonímias: Puffinus assimilis baroli, P. barolii, P. barolii barolii, Puffinus lherminieri

Estatuto de Conservação: VU - Vulnerável

Trata-se de uma subespécie endémica do arquipélago dos Açores, da Madeira e das Canárias. Apresenta um comprimento de 28 a 30 cm, e um peso médio de 172 g*. A plumagem é significativamente escura nas partes superiores, sendo branca nas partes inferiores. O bico é longo, fino e escuro, com tons azulados na mandíbula inferior. Os tarsos e as patas são, também, de cor azulada. Vocaliza ao anoitecer, tanto em voo como no ninho, possivelmente para comunicar com o parceiro ou defender o território. Tem posturas de um único ovo, sem reposição em caso de perda. Ambos os membros do casal participam na incubação e nos cuidados à descendência.

* Valores referentes à população açoriana (os indivíduos das colónias dos Açores são ligeiramente maiores e mais pesados do que os indivíduos das populações da Madeira e das Canárias).

Trata-se de uma espécie pelágica. Nidifica em colónias multiespecíficas em ilhas e ilhéus, entre Dezembro e finais de Maio, nos Açores, e entre Janeiro e Julho, no arquipélago da Madeira. Os ninhos localizam-se em cavidades naturais, no solo ou em fendas nas rochas, geralmente em zonas inacessíveis de falésias. Em certas colónias, onde a competição por ninhos é elevada (e.g. ilhéu da Praia, nos Açores), pode também ocupar ninhos artificiais. Alimentam-se em águas profundas, em zonas de elevada produtividade biológica de pequenos peixes, crustáceos e lulas, capturados tanto à superfície como em mergulho.

Trata-se de um endemismo da Macaronésia, que em Portugal ocorre como reprodutor apenas no arquipélago dos Açores e nas ilhas Desertas, Selvagens e Porto Santo, localizadas no arquipélago da Madeira. Não existe informação recente quanto ao estado actual das populações nidificantes. Contudo, sabe-se que a maior população reprodutora ocorre nas ilhas Selvagens (cerca de 1500 a 2200 casais reprodutores segundo a IUCN - International Union for Conservation of Nature). Durante o período não reprodutor permanece no Atlântico Norte.



> Destruição do habitat de nidificação
> Presença de predadores introduzidos nas colónias de nidificação
> Poluição luminosa
> Competição interespecífica pelo habitat de nidificação

Espécie listada no Anexo A-I (espécies de aves de interesse comunitário cuja conservação requer a designação de zonas de protecção especial) do Decreto-Lei nº 140/99, de 24 de Abril.

> Definição de áreas protegidas, zonas de protecção especial e áreas importantes para as aves no mar
> Erradicação dos predadores introduzidos (ratos e ratazanas)
> Redução da iluminação pública em zonas onde se detectem avistamentos de aves mortas ou desorientadas pela luz
> Construção de ninhos artificiais
> Promoção de acções de educação ambiental sobre a importância da conservação das aves marinhas e dos seus habitats

Ligações Externas

Atlas das Aves Marinhas de Portugal (2014)
Ficha do Puffinus lherminieri

Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal (2005)
Disponível no portal do ICNF

SIARAM | Sentir e interpretar o ambiente dos Açores
Ficha do Puffinus lherminieri baroli

Portal "Aves de Portugal"
Onde observar:

After-LIFE
Ilhas Santuário para as Aves Marinhas

Aves dos Açores
Ficha do Puffinus baroli

Atlas das Aves do Arquipélago da Madeira
Ficha do Puffinus lherminieri baroli

Projecto LIFE RECOVER NATURA

Espécies de Fauna Protegida
que ocorrem no estado selvagem no território terrestre e marinho da Região Autónoma dos Açores

Scientific Expedition to the Salvage Islands, July 1963. III. Le comportement en Juillet des petits puffins, Puffinus assimilis baroli (Bonaparte), de l' île Selvagem Grande.
Jouanin (1964)

Reproductive biology of an endangered seabird species, the Macaronesian shearwater Puffinus baroli baroli.
Ramos (2013)

Autor: Cristina Perry Nava