Glossário

  • Abaxial: O lado mais afastado ou oposto ao eixo. Ex.: a página inferior de uma folha.
  • Abcisão: A perda normal, em geral por queda, de uma estrutura ou órgão de uma planta que está maduro ou envelhecido. Ex.: a queda de um fruto maduro ou de uma folha. (= Abscisão)
  • Abortar: Abandonar o desenvolvimento de uma estrutura de um órgão.
  • Abortivo: Que se desenvolve imperfeitamente ou incompletamente.
  • Abrupto: Que termina de repente, sem atenuar progressivamente.
  • Acapelado: Em forma de capelo ou de capuz.
  • Acaule: Diz-se de uma planta cujo caule é muito reduzido e cujas folhas parecem inseridas na raiz.
  • Acaulescente: Diz-se de uma planta sem caule aparente, ou pelo menos, não visível acima do solo. Ex.: Algumas espécies de Agave, Oxális e Attalea.
  • Acerosa: Diz-se das folhas quando são estreitas, rígidas, agudas, semelhantes a agulhas.
  • Acetinado: Com o brilho do cetim.
  • Acíclico: Quando os elementos da flor estão dispostos em espiral.
  • Acícula: Acúleo muito delgado, rígido e picante, como uma agulha fina.
  • Aciculado: Que tem acículas
  • Aclamídea: Designação atribuída às flores desprovidas de cálice e de corola, isto é, sem perianto. O mesmo que “flor nua”.
  • Aclavado: Em forma de clava ou maça (estreito na base e alargado sucessivamente em todos os sentidos para a parte superior arredondada).
  • Aclavelada: Corola dialipétala com cinco pétalas mas em que as unhas estão escondidas no cálice e os limbos formam um ângulo recto com as unhas (Ex: Silene).
  • Acrescente: Que cresce em tamanho com a idade. Ex.: O cálice que continua a crescer mesmo após a queda da corola em Physalis peruviana.
  • Acrópeto: Diz-se de uma sucessão de eventos que progride da base para o ápice da planta. Ex.: A abertura das flores da base para o ápice.
  • Actinomórfico: Que tem, pelo menos, dois planos de simetria.
  • Aculeado: Que tem acúleos.
  • Acúleo: Produção rígida e pontiaguda da casca, sem ligação com os feixes libero-lenhosos, e por isso fáceis de arrancar.
  • Acumbentes: Diz-se dos cotilédones que se encontram um ao outro.
  • Acuminado: Estreito em ponta comprida e aguda.
  • Acunheado: Em forma de cunha, isto é, triangular e com a parte mais estreita no ponto de inserção.
  • Adaxial: Diz-se da parte ou lado de um órgão que está mais próximo do eixo. Ex.: a página superior das folhas.
  • Adelfo: Palavra de origem grega que se usa para indicar a união dos estames pelos filetes. Ex: monadelfos, diadelfos.
  • Adnado: Partes distintas que crescem juntas.
  • Adunado: Aderente dois ou mais, de modo a constituírem um só. Ex.: Folhas adunadas: folhas opostas aderentes pela base.
  • Adventícia: Diz-se da raiz ou raízes que se originam de outras estruturas que não a radícula; pode ser a partir do hipocótilo, do colo, do colmo, de caules, de ramos ou de bolbos.
  • Aérea: Diz-se da raiz de uma planta epífita (que vive sobre outras plantas). As raízes partem do caule e dirigem-se verticalmente para o solo, podendo atingir muitos metros.
  • Áfilo: Que é ou parece desprovido de folhas.
  • Afunilado: Em forma de funil ou cone invertido.
  • Aglomerado: Que se apresentam juntos, em grande número, formando grupos subesféricos mas não se fundindo.
  • Agudo: Diz-se de qualquer órgão laminar, como folhas, brácteas, sépalas e pétalas, cujas margens confluem no ápice segundo um ângulo agudo. Aplica-se também às formas sólidas que terminam em ponta.
  • Alabardino: Diz-se dos órgão laminares que têm a forma de ferro de alabarda, isto é, que terminam em ponta e têm na base duas projecções laterais (aurículas) divergentes ou perpendiculares à nervura mediana (= hastado).
  • Alado: Provido de asa(s).
  • Albúmen: Tecido de reserva (triploide) formado nos saco embrionário após a dupla fecundação nas angiospérmicas, permanecendo ou não, na semente.
  • Alga: Organismo fotossintético de natureza unicelular ou multicelular. Os seus órgãos de reprodução sexuada são unicelulares.
  • Alogamia: Fecundação de uma flor pelo pólen de outro indivíduo do mesmo ou de taxon diferente.
  • Alternas: Diz-se das folhas quando estas se dispõem uma por nó; normalmente, a folga seguinte surge numa posição diferente da anterior, o que evita o sombreamento completo das folhas mais antigas pelas mais novas.
  • Alternipétalo: Alternado com as pétalas. Diz-se dos estames ou estaminódios que se inserem em pontos fronteiros ao intervalo entre duas pétalas consecutivas.
  • Alternos: Inseridos um a um ao longo do eixo.
  • Amêndoa: A parte da semente envolvida pelo tegumento e que é formada ou só pelo embrião, ou por este acompanhado de tecidos nutritivos.
  • Amentilho: Espiga de flores unissexuais, nuas ou com perianto sepaloide, e cujo eixo é articulado na base, desprendendo-se, por isso, inteira.
  • Amento: = amentilho.
  • Amigdaloide: Semelhante a uma amêndoa.
  • Amiláceo: Que produz ou possui amido.
  • Amplexicaule: Orgãos cuja base envolve particularmente o eixo. Ex.: folhas sésseis e amplexicaules, estípulas ou brácteas amplexicaules.
  • Anastomosadas: Reunidas entre si.
  • Anátropo: Diz-se do óvulo que sobre uma curvatura de 180º em relação à sua base. O encurvamento não afecta o saco embrionário; a calaza fica oposta ao micrópilo, o micrópilo dirigido para a placenta e o funículo funde-se com o integumento, formadno a rafe. É o óvulo mais comum nas Angiospérmicas. Opõe-se ao óvulo ortóptero.
  • Androceu: Conjunto dos órgãos masculinos - os estames - de uma flor.
  • Andróforo: Prolongamento do eixo floral, situado dentro do perianto, que suporta os estames que se situam acima deste.
  • Andrógina: Flor que possui androceu e gineceu. O mesmo que hermafrodita.
  • Androgínica: Diz-se de uma inflorescência com flores masculinas e femininas.
  • Androginóforo: Coluna que prolonga o eixo floral, situada dentro da corola, que sustenta o androceu e gineceu, acima do nível de inserção dos elementos do perianto.
  • Anemocórico: Que é disseminado pelo vento.
  • Anemófilo: Polinizado por intermédio do vento.
  • Anfítropo: Diz-se do óvulo e do saco embrionário que sofrem uma curvatura em relação à sua base, em que o saco embrionário adquire a forma de uma ferradura; a calaza não fica oposta ao micrópilo.
  • Angiospérmica: Planta cujas sementes se desenvolvem no interior de ovários, os quais por maturação originam frutos.
  • Antela: Inflorescência na forma de umbela com raios distendidos horizontalmente, sendo comumente chamadas de antelas as umbelas das ciperáceas.
  • Antera: Parte superior e dilatada do estame, responsável pela formação do pólen. Constituída, normalmente, por quatro esporângios (microsporângios) fundidos a um tecido central designado conectivo.
  • Antera conata: Diz-se das anteras que se encontram fundidas entre si.
  • Antera estéril: Diz-se das anteras desprovidas de grãos de pólen.
  • Anterídeo: Gametângio masculino. De natureza unicelular nas algas e pluricelular, revestido por uma camada de células estéreis, nos briófitos e outras plantas sem flor.
  • Anterífero: Que tem antera.
  • Antese: Momento em que abre o botão floral. Período desde a abertura do botão floral até a que ela murche. Período de fecundação.
  • Antóforo: Entrenó floral desenvolvido entre o cálice e a corola; suporta, primeiro a corola, os estames e o ovário e, mais tarde, o fruto.
  • Antrorso: Voltado para diante ou para cima.
  • Anual: Que vive ou se realiza durante um ciclo vegetativo ou durante um ano.
  • Apedada: Diz-se da folha que apresenta duas nervuras divergentes saídas do pecíolo, cada uma das quais se ramifica em ramos de ordem sucessiva, solitários, e todos para o mesmo lado.
  • Apedapartida: Diz-se da folha apedada e com o limbo dividido até às mais de metade.
  • Apedatissepta: Diz-se da folha apedada e com o limbo profundamente dividido até às nervuras.
  • Apêndice: Prolongamento de diversa natureza que se encontra na base ou no cimo de certos órgãos. (= apendículo)
  • Apendiculado: Guarnecido de um ou mais apêndices.
  • Aperiantada: O mesmo que aclamídea.
  • Apétala: Diz-se da flor desprovida de corola.
  • Apical: Que está no cimo; que pertence ao ápice de qualquer órgão.
  • Ápice: Ponto terminal ou vértice de qualquer órgão.
  • Apiculado: Designação atribuída a um órgão ou elemento quando este termina em pequena ponta aguda e pouco consistente.
  • Apiculado: Designação atribuída a um órgão ou elemento quando este termina em pequena ponta aguda e pouco consistente.
  • Apículo: Ponta curta e delgada.
  • Aplicado: Encostado em todo o comprimento, sem aderência.
  • Apocárpico: Gineceu ou fruto que possui vários carpelos independentes uns dos outros (não unidos).
  • Apófise: Protuberância piramidal e endurecida presentes nas escamas dosa estróbilos de certas coníferas.
  • Apogâmico: Desenvolvimento embrionário de um esporófito sem fecundação.
  • Aquática: Diz-se da raiz que se forma abaixo da superfície da água, que serve para respiração e flutuação da planta.
  • Aquénio: Fruto seco, indeiscente, monospérmico, formado por um ou dois carpelos, porém unilocular com uma só semente. A casca é geralmente dura, lisa ou dotada de excrescências em forma de espinhos, farpas ou pelos. Pode ocorrer em vários grupos de Angiospérmicas, como Cyperaceae e Amaranthaceae.
  • Aquilhado: Com uma saliência longitudinal que lembra, mais ou menos, a quilha de um barco.
  • Arbóreo: Semelhante ou pertencente a árvore.
  • Arborescente: Com porte que se aproxima ao de árvore.
  • Arbustivo: Com porte de arbusto.
  • Arbusto: Planta lenhosa de altura inferior a 5 m, ordinariamente vestida de ramos desde a base.
  • Arenícola: Que vive em (ou requer) terreno arenoso.
  • Argênteo: Com brilho semelhante ao da prata.
  • Arilo: Invólucro acessório de certas sementes, não aderente, originado pela parte superior do funículo ou cordão que liga a semente ao ovário.
  • Arista: Prolongamento rígido e filiforme ou delgado, que termina ou acompanha certos órgãos.
  • Aristado: Com arista.
  • Arquegónio: Gametângio feminino de natureza multicelular que produz e contém uma só oosfera. Existe nos briófitos e em algumas plantas vasculares.
  • Arquiclamídea: Quando a corola é constituída por pétalas livres.
  • Articulação: Juntura por onde partes contíguas se separam facilmente, em dada época, sem ruptura.
  • Artículo: Porção compreendida entre duas articulações.
  • Árvore: Planta lenhosa com altura superior a 5 m quando em pleno desenvolvimento, geralmente com o tronco despido de ramos na parte inferior.
  • Asa: Expansão foliácea ou membranosa de certos órgãos. Ex.: Asas da corola papilionácea: as duas pétalas laterais; asas do cálice das Poligaláceas: as duas sépalas laterais, maiores e petaloides.
  • Ascendente: Prostrado ou mais ou menos horizontal na base e, depois, erecto na parte restante.
  • Ascídia: Órgão de origem foliar, em forma de urna ou jarro, em cujo interior existem glândulas secretoras de glândulas proteolíticas, que digerem os insectos que penetram no seu interior.
  • Áspero: Coberto de pequenas saliências ou pelos curtos e rígidos que tornam a superfície desagradável ao tacto (= escabro).
  • Assalveada: Diz-se da corola com tubo comprido e limbo plano, circular (inteiro ou mais ou menos recortado), semelhante a uma salva ou a um prato.
  • Assépala: Que não possui sépalas.
  • Assovelado: Terminado em ponta aguda, como a da sovela.
  • Asteriforme: Em forma de estrela.
  • Atenuado: Adelgaçado insensivelmente.
  • Aurícula: Prolongamento mais ou menos semelhante a uma pequena orelha. Ex.: Aurículas da folha: os dois prolongamentos auriculares do limbo.
  • Auriculiforme: Com forma de aurícula.
  • Autóctone: Significa “nativo” ou “indígena”. Emprega-se para designar espécies que são próprias de uma determinada região.
  • Autogamia: Fecundação de uma flor hermafrodita pelo seu próprio pólen, ou pelo de flores do mesmo indivíduo.
  • Autotrófico: Organismo capaz de sintetizar as suas moléculas orgânicas a partir de matéria inorgânica.
  • Aveludado: Coberto de pelos curtos, densos, levantados, com o aspecto de veludo.
  • Axial: Diz-se da placentação de um ovário di/policarpelar sincárpico, cujos óvulos se inserem nos ângulos internos formados pelos septos entre si.
  • Axila: Vértice do ângulo formado entre um eixo e o seu apêndice. Ex.: Axila da folha: vértice do ângulo formado entre o caule ou o ramo e a folha.
  • Axilar: Situado na axila. Ex.: Flores axilares: situadas na axila da folha; placentação axilar: com os óvulos inseridos próximo do eixo do ovário.
  • Bacáceo: Fruto bacoide, indeiscente, originado de um ovário ínfero, com mesocarpo carnoso e endocarpo membranáceo, com o espaço central dividido ou não por septos, com uma semente. Ex.: abacate.
  • Bacídio: Fruto bacoide originário de um ovário ínfero, com epicarpo fino e mesocarpo carnoso ou sucoso, uni ou multisseminado, sem uma nítida distinção entre os lóculos.
  • Baciforme: Em forma de baga.
  • Bacoide(s): Frutos indeiscentes, carnosos, com pericarpo de pouco a muito espessado, e endocarpo constituído apenas pela epiderme interna, não diferenciada, mas não lenhosa, escleirificada ou coriácea; geralmente com um grande número de sementes. O fruto bacoide pode ser anfissarcídio, bacáceo, bacídio, baláustio, campomanesoideo, hesperídio, melanídio, solanídio e teofrastídio.
  • Baga: Fruto carnoso, indeiscente, com o endocarpo mais ou menos ténue ou membranoso.
  • Bainha: A porção de um órgão, o órgão ou a reunião de órgãos que envolve mais ou menos longamente, outro Ex.: A bainha da folha: a porção da folha que envolve o caule.
  • Balaústia: Fruto sincárpico proveniente de ovário ínfero, com o pericarpo coriáceo e o interior dividido por lamelas delgadas, cheio de sementes muito apertadas umas de encontro às outras, com episperma sucoso. É o fruto da romãzeira (Punica granatum).
  • Basifixa: Diz-se da antera que está presa pela base ao filete.
  • Basípeto: Diz-se de uma sucessão de eventos que progride do ápice para a base da planta.
  • Basófilas: Comunidades vegetais ou plantas que se desenvolvem em meios de reacção básica.
  • Betulídeo: Designação dada aos frutos nucoides originados de um ovário ínfero e provido de alas derivadas de expansões do hipanto. O pericarpo pode ser lenhoso ou coriáceo, com duas ou mais alas. Ex.: como nos géneros Combretum, Terminalia e Thiloa (Combretaceae) e Pteropegon (Curcubitaceae).
  • Bífido: Dividido em duas partes mais ou menos a meio (= bifendido).
  • Biforme: Que tem duas formas (= dimorfo).
  • Bifurcado: Que tem dois ramos partindo do mesmo ponto.
  • Biogeografia: ciência que estuda a distribuição geográfica dos seres vivos ao longo do tempo, procurando entender padrões de organização espacial e os processos que resultaram em tais padrões.
  • Bípara: Com dois ramos opostos saídos sob a flor terminal de cada eixo.
  • Bipenatifendida: Folha penatifendida cujas divisões são, por sua vez, fendidas.
  • Bipenatipartida: Folha penatifendida cujas divisões são, por sua vez, partidas.
  • Bipenatisecto: Folha penatissecta com os segmentos divididos, por seu turno, até à nervura.
  • Bipinulada: = pinulada.
  • Bissexual: = hermafrodita.
  • Biternada: A folha composta ternada em que cada um dos três pecíolos secundários possui três folíolos.
  • Bolbilhífero: Que tem ou produz bolbilhos.
  • Bolbo: Caule muito curto, em geral subterrâneo, provido de folhas carnudas, ricas em reservas (escamas), ora estreitas e imbrincadas (bolbo escamoso), ora muito largas envolvendo-se circularmente (bolbo entunicado), ficando então, de ordinário, as externas delgadas e papiráceas ou fibrosas; base tuberculosa do caule, rodeada apenas por escamas papiráceas ou fibrosas (bolbo sólido).
  • Bolbosa: Que produz bolbo
  • Bolhosa: Diz-se da folha que apresenta o parênquima levantado em forma de bolhas, ou ampolas.
  • Botão floral: Gomo que produz flores.
  • Bráctea: Folha modificada, na forma, nas dimensões, na consistência ou na cor, situada próximo da flor, ou de cuja axila sai a flor.
  • Bracteado: Que tem bráctea ou brácteas.
  • Brácteas involucrais: Folhas ou escamas do capítulo modificadas. As brácteas actuam como sépalas protegendo o capítulo jovem ao longo de seu desenvolvimento. As brácteas geralmente são livres entre si, mas em vários grupos elas são fundidas.
  • Bracteiforme: Semelhante a brácteas ou da natureza das brácteas.
  • Bractéola: Bráctea de segunda ordem, inserida no pedicelos ou junto à flor séssil.
  • Braquiblasto: Ramo curto sobre o qual apenas se inserem folhas ou flores.
  • Bursículo: Pequena bolsa onde fica incluído cada renitáculo, ou onde ficam incluídos os dois renitáculos, na flor das orquidáceas.
  • Cacho: Inflorescência agrupada, com o eixo mais ou menos alongado e as flores inseridas lateralmente sobre pedicelos, maiores ou menores, simples (cacho simples) ou ramosos (cacho composto).
  • Caduco: Que cai prematuramente.
  • Calaza: Parte dos óvulos de Angiospérmicas por onde passam os vasos que conduzem a seiva do funículo à nucela.
  • Cálice: Conjunto formado pelas sépalas de uma flor. Geralmente é verde e menor que a corola.
  • Caliciforme: Em forma de cálice.
  • Caliculiforme: Com forma de calículo ou epicálice.
  • Calículo: Conjunto de folíolos ou bractéolas que formam, ao cálice, um invólucro semelhante a segundo cálice mais externo.
  • Calículo: Presença de uma série mais externa de brácteas diferenciadas. O mesmo que invólucro caliculado (ver também epicálice).
  • Caliptra: Estrutura presente nos briófitos e que cobre o esporófito em desenvolvimento. A sua natureza é gametofítica e é formada por células do ventre do arquegónio.
  • Calosidade: Endurecimento semelhante a um calo.
  • Caloso: Que tem calosidades. Ex.: folhas caloso-marginadas: que têm as margens endurecidas.
  • Caméfito: Categoria de plantas essencialmente lenhosas com as gemas de renovo muito próximas do solo (altura inferior a 25 cm acima do solo); distinguem-se: caméfitos frutescentes (arbustivos, mais ou menos erectos) e caméfitos herbáceos (ervas, mais próximos do solo).
  • Campanulada: Corola gamopétala tubular mas alargando-se da base para o topo, em forma de campânula.
  • Campanulado: Em forma de campânula ou de sino.
  • Campilotrópico: Diz-se do óvulo, quando este é curvo, em forma de rim e em que curvatura não afecta o saco polínico e a calaza não fica oposta ao micrópilo.
  • Canelado: Com sulcos longitudinais ou caneluras.
  • Capilar: Delgado como um cabelo.
  • Capitado: Com a forma de cabeça.
  • Capituliforme: Em forma de capítulo.
  • Capítulo: Inflorescência em que as flores, sésseis, se reúnem sobre um receptáculo comum.
  • Capítulo: Um tipo condensado de inflorescência indeterminada, com maturação acrópeta ou centrípeta, na qual todas as flores são sésseis e estão unidas ao eixo da inflorescência, geralmente envolvidas por um invólucro de brácteas protegendo a periferia.
  • Capítulo disciforme: Contém pelo menos dois tipos de flores tubulosas do disco (por exemplo, as mais externas são tubulosas-filiformes e pistiladas, enquanto as flores do centro são tubulosas, bissexuais ou funcionalmente estaminadas). Esses capítulos são heterogamos e as flores do raio estão ausentes.
  • Capítulo discoide: Contém somente um tipo de flor (mesma forma de corola e arranjo sexual). Ex.: capítulos com todas as flores tubulosas, liguladas ou bilabiadas. Esses capítulos são homogamos e as flores do raio estão ausentes.
  • Capítulo dobrado: Com as corolas tubulosas, todas ou em parte, transformadas em corolas liguladas.
  • Capítulo heterogâmico: Contém flores com arranjos sexuais diversos, geralmente flores pistiladas e bissexuais.
  • Capítulo homogâmico: Contém flores com arranjo sexual único, geralmente as flores são perfeitas, isto é, bissexuais e férteis.
  • Capítulo radiado: Composto por flores marginais, zoomórficas, geralmente vistosas, que radiam distintamente as flores do disco. Capítulos radiados são geralmente heterogâmicos, com flores do raio pistiladas, contudo, podem ser homógamos quando as flores do raio são neutras (sem estames ou estiletes) ou bissexuais.
  • Capítulo único: Capítulo único no ápice do pedúnculo.
  • Cápsula: Fruto seco, proveniente de dois ou mais carpelos aderentes, e que se abre na maturação, ou por poros (cápsula poricida), ou por uma fenda transversal (pixídio), ou por fendas longitudinais completas (cápsula valvar), ou por fendas longitudinais apenas no cimo (cápsula deiscente por dentes).
  • Capsular: Que tem a forma ou a natureza de cápsula.
  • Cariopse: Fruto seco indeiscente com uma semente inseparável, intimamente única ao pericarpo.
  • Caroço: Parte interna, endurecida, do pericarpo, que envolve a semente, nas drupas.
  • Carpelo: Folha floral que produz óvulos.
  • Carpóforo: Parte do receptáculo que suporta os carpelos livres de um gineceu.
  • Carpogónio: Gametângio feminino das algas vermelhas (Rodófitas).
  • Carpósporo: Esporo produzidos no carpogónio.
  • Cartilagíneo: Duro, elástico, tenaz, semelhante a uma cartilagem.
  • Carúncula: Excrescência do tegumento da semente, junto ao micrópilo.
  • Catáfilo: Escama protectora de gema.
  • Caudículo: Parte atenuada da polidídia que a liga ao retináculo.
  • Caule: Parte do eixo da planta que produz e suporta as folhas.
  • Caulescente: Que tem caule bem evidente, bem desenvolvido.
  • Caulinar: Pertencente a caule. Ex.: folhas caulinares: as que estão inseridas no caule.