Nome Científico: Neophron percnopterus (Linnaeus, 1758)

Nome Comum: Abutre-do-egipto, Britango

Classificação Científica:
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Aves
Ordem Accipitriformes
Família Accipitridae
Género Neophron
Espécie N. percnopterus

Sinonímias: Vultur perenopterus

Estatuto de Conservação: EN - Em Perigo

Trata-se do mais pequeno abutre da Península Ibérica, não ultrapassando os 65 cm de comprimento e os 170 cm de envergadura. Caracteriza-se pela sua plumagem quase exclusivamente branca, assim como pela sua face amarela e desprovida de penas, que termina num comprido bico amarelo, negro na zona terminal. As asas são largas, com as penas de cobertura brancas e rémiges negras. A cauda é longa e marcadamente cuneiforme, sendo uma característica bastante útil para a sua identificação, quando em voo. Os imaturos são acastanhados, de face nua e rosada.

Ocorre em terrenos abertos ou semi-abertos nas proximidades de zonas rochosas acidentadas, normalmente em vales fluviais e áreas serranas ou de montanha, nidificando nas escarpas rochosas (em saliências ou cavidades). Procura alimento, sobretudo, em terrenos de agro-pecuária extensiva, incultos, matagais e vales alcantilados. Também é frequente em aterros sanitários.

Em Portugal continental, enquanto residente, distribui-se sobretudo por Trás-os-montes, pelos vales do Douro Internacional. Também é frequente no Tejo Internacional e seus afluentes, ocorrendo de forma ocasional noutras zonas ao longo do território nacional. Durante a migração outonal é possível encontrá-lo no Algarve, nomeadamente no Cabo de São Vicente, em Sagres.






> Destruição/degradação do habitat de alimentação e de nidificação (e.g. construção de infraestruturas, instalação de regadios, produção florestal, extracção de inertes)
> Perseguição humana (abate ilegal, envenenamento propositado ou acidental)
> Redução da disponibilidade trófica (e.g. recolha obrigatória dos cadáveres de gado no campo, abandono do pastoreio extensivo)
> Perturbação humana em zonas de nidificação (e.g. actividades agro-silvícolas, cinegéticas, turismo e lazer, construção de infraestruturas viárias)
> Perigo de colisão/electrocussão em linhas aéreas de distribuição e transporte de energia
> Instalação de parques eólicos em corredores importantes para a migração e dispersão (perigo de colisão)
> A rarefacção das populações de coelho-bravo
> A falta de conhecimento acerca dos processos da biologia e ecologia da espécie

Espécie listada no Anexo A-I (espécies de aves de interesse comunitário cuja conservação requer a designação de zonas de protecção especial) do Decreto-Lei nº 140/99, de 24 de Abril.

> Manutenção/recuperação dos habitats de reprodução e de alimentação (e.g. activação de alimentadores artificiais)
> Ampliar as sanções legais para os prevaricadores em matéria de perseguição/abate de espécies protegidas
> Implementar um programa nacional de erradicação do uso de venenos nos meios rurais
> Aumento da disponibilidade alimentar associada às explorações agro-pecuárias (e.g. criação e gestão de campos de alimentação de aves necrófagas)
> Condicionar o acesso ao trânsito automóvel e a actividades humanas em áreas importantes de nidificação, durante os períodos mais sensíveis
> Corrigir e sinalizar traçados e apoios da rede de distribuição e transporte de energia
> Equipar os parques eólicos com sinalizadores anti-colisão e armações de apoios seguras para aves
> Promover o desenvolvimento de estudos sobre o impacte dos parques eólicos na avifauna durante os períodos migratórios
> Promover o desenvolvimento de estudos acerca da biologia e ecologia da espécie
> Promoção de campanhas de sensibilização e educação ambiental para os caçadores, agricultores e o público em geral

Ligações Externas

Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal (2005)
Disponível no portal do ICNF

Plano Sectorial da Rede Natura 2000 - Fichas de caracterização ecológica e de gestão das espécies de Aves
Disponível no portal do ICNF

Previsão da distribuição da espécie no futuro
Iberia Change | Biodiversidade e Alterações Climáticas na Península Ibérica: Mapa da espécie

Projecto LIFE Rupis
Conservação do britango e da águia-perdigueira no vale do rio Douro

Portal "Aves de Portugal"
Onde observar:

A Situação do Britango Neophron percnopterus em Riba-Côa.
Godinho (2011)

Previsão do impacte das alterações climáticas sobre a área de distribuição potencial do Neophron percnopterus na Península Ibérica, até ao ano de 2080 (clicar na imagem para ver em maior resolução).

O clima futuro foi caracterizado com base em três diferentes cenários de emissões (Araújo et al., 2012):
> o BAMBU tem como base a extrapolação das políticas europeias actuais para o futuro. Prevê a adopção de algumas medidas de mitigação das alterações climáticas.
> o GRAS pressupõe que a Europa incrementa a tendência de liberalização, desregularização e globalização dos mercados. Prevê a adaptação da sociedade às alterações do clima em detrimento da sua mitigação. As políticas de sustentabilidade são consideradas um sinónimo de crescimento económico.
> o SEDG pressupõe a integração de políticas ambientais, sociais, institucionais e económicas num contexto de sustentabilidade. É um cenário normativo que parte do pressuposto que as políticas são definidas com vista à obtenção de objectivos concretos.

Autor: MVBIO