Nome Científico: Camponotus cruentatus (Latreille, 1802)

Nome Comum: Formiga

Classificação Científica:
Reino Animalia
Filo Arthropoda
Classe Insecta
Ordem Hymenoptera
Família Formicidae
Género Camponotus
Espécie C. cruentatus

Sinonímias: Camponotus cruentatus cruentior, C. c. lindbergi, Formica gigas, F. opaca

Estatuto de Conservação: NE - Não Avaliado

Trata-se de uma espécie monogínica e polimórfica, estando entre as maiores da Europa. O tamanho das obreiras pode variar entre os 6 e os 15 mm, sendo que as rainhas chegam a atingir os 20 mm de comprimento. A sua coloração é preta, de aspecto baço, exibindo uma tonalidade avermelhada na parte posterior do tórax, na parte anterior do abdómen, assim como nas patas. Alimentam-se de pulgões para obterem secreções açucaradas das plantas. Também se alimentam de outros artrópodes e até mesmo de pequenos répteis, aves e mamíferos.

Ocorrem, frequentemente, em áreas de montado com boa exposição solar, surgindo também em zonas de mato disperso. O formigueiro é feito, normalmente, debaixo de pedras ou junto à base e raízes de árvores como a azinheira (Quercus rotundifolia).

Distribui-se por toda a Península Ibérica, assim como nalguns locais do sul de França e do norte de África (ver a distribuição mundial da espécie no separador "Saber mais"). Em Portugal continental ocorre ao longo de todo o território.

Onde se pode encontrar:

Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina
Reserva Natural do Estuário do Sado
Parque Natural do Vale do Guadiana
Parque Nacional da Peneda-Gerês
Parque Natural da Serra de São Mamede
Parque Natural de Montesinho





Sem ameaças a destacar.

Sem medidas a destacar.

Ligações Externas

Distribuição mundial da Camponotus cruentatus

Autor: Eduardo J. G. Sequeira