Nome Científico: Sympetrum fonscolombii (Selys, 1840)

Nome Comum: Libélula-de-nervuras-vermelhas

Classificação Científica:
Reino Animalia
Filo Arthropoda
Classe Insecta
Ordem Odonata
Família Libellulidae
Género Sympetrum
Espécie S. fonscolombii

Sinonímias: Sympetrum fonscolombei, S. insignis, S. erythroneura, S. rhaeticum, S. azorense

Estatuto de Conservação: LC - Pouco Preocupante

Libélula que apresenta um evidente dimorfismo sexual. O macho tem o corpo vermelho e olhos maioritariamente vermelhos mas com uma mancha inferior azulada; as asas apresentam nervuras anteriores vermelhas e uma mancha basal laranja (asas posteriores), os pterostigmas são amarelos; no tórax existe uma faixa lateral mais clara, com tons azulados; o abdómen apresenta uma linha lateral preta que marca a fronteira entre as zonas dorsal e ventral, sendo que os antepenúltimo (S8) e penúltimo (S9) segmentos abdominais estão riscados de preto a nível dorsal; as patas são pretas com uma lista amarela. A fêmea é amarelada; os olhos têm uma tonalidade azulada (metade inferior) e avermelhada (metade superior); as asas têm nervuras amarelo-alaranjadas, manchas basais laranjas e pterostigmas mais pálidos; o tórax é amarelo com uma tonalidade azul-pálida; o abdómen apresenta duas linhas laterais pretas, bem marcadas, sendo que os segmentos abdominais S8 e S9 têm riscas pretas dorsais; as patas são idênticas às dos machos. Os juvenis/imaturos são semelhantes às fêmeas mas com tonalidades laranjas e avermelhadas.

Ocorre numa enorme variedade de habitats aquáticos, mostrando preferência pelos ecossistemas lênticos (águas paradas ou com pouca corrente).

Espécie muito comum e amplamente distribuída do norte ao sul de Portugal continental, arquipélagos dos Açores e da Madeira.

Onde se pode encontrar:

Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina
Reserva Natural do Estuário do Sado
Parque Natural do Vale do Guadiana
Parque Nacional da Peneda-Gerês
Parque Natural da Serra de São Mamede
Parque Natural de Montesinho





Sem ameaças a destacar.

Sem medidas a destacar.

Ligações Externas

MITRA nature | ICAAM - Universidade de Évora
Biodiversidade da Herdade da Mitra

Autor: MVBIO e Beatriz Bispo