Nome Científico: Petronia petronia (Linnaeus, 1766)

Nome Comum: Pardal-francês, Pardal-das-rochas, Pardal-da-terra (Madeira)

Classificação Científica:
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Aves
Ordem Passeriformes
Família Passeridae
Género Petronia
Espécie P. petronia

Estatuto de Conservação: LC - Pouco Preocupante

Trata-se de uma ave muito semelhante à fêmea de pardal-dos-telhados (Passer domesticus), distinguindo-se desta, essencialmente, pela característica mancha amarela na garganta (por vezes, difícil de observar), assim como pela listra supraciliar na cabeça, bem mais pronunciada. Apresenta uma coloração quase homogénea, entre o castanho-claro e o bege, exibindo um padrão malhado no dorso. Nas zonas peitoral e ventral apresenta uma plumagem mais pálida. Tem o bico claro, cónico e grosso, característico das aves granívoras. Na cauda, destacam-se umas pintas brancas nas rectrizes, visíveis quando em voo. As patas são rosadas.

Ocorre em zonas de vegetação esparsa e rasteira, em falésias junto ao mar ou nas áreas cultivadas junto a povoações rurais. Faz o ninho nas cavidades de árvores, barreiras ou escarpas, ou até mesmo em construções humanas (e.g. casas velhas, ruínas, muros).

Trata-se de uma espécie residente em Portugal continental, pouco comum, que se distribui do norte ao sul do país de uma forma descontínua, ocorrendo apenas como nidificante na metade interior do território. No Arquipélago da Madeira ocorre a subespécie Petronia petronia madeirensis, avaliada com o estatuto de Vulnerável. É pouco abundante na Ilha da Madeira e em Porto Santo, sendo incerta a sua nidificação nas Ilhas Desertas.

Onde se pode encontrar:

Parque Natural do Vale do Guadiana
Parque Natural da Serra de São Mamede






> No passado, a competição interespecífica (pardal-espanhol) foi apontada como a causa do grande declínio populacional. Actualmente, esta ameaça já não existe.

> Delineação de uma estratégia de monitorização com o objectivo de avaliar a sua tendência populacional, com vista à implementação de medidas adequadas.

Ligações Externas

Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal (2005)
Disponível no portal do ICNF

Previsão da distribuição da espécie no futuro
Iberia Change | Biodiversidade e Alterações Climáticas na Península Ibérica: Mapa da espécie

Portal "Aves de Portugal"
Onde observar:

Atlas das Aves do Arquipélago da Madeira
Ficha do Petronia petronia madeirensis

Caracterização das comunidades de aves nidificantes em montados de sobro e azinho a Oeste de Évora.
Cardoso et al. (2002)

Previsão do impacte das alterações climáticas sobre a área de distribuição potencial do Petronia petronia na Península Ibérica, até ao ano de 2080 (clicar na imagem para ver em maior resolução).

O clima futuro foi caracterizado com base em três diferentes cenários de emissões (Araújo et al., 2012):
> o BAMBU tem como base a extrapolação das políticas europeias actuais para o futuro. Prevê a adopção de algumas medidas de mitigação das alterações climáticas.
> o GRAS pressupõe que a Europa incrementa a tendência de liberalização, desregularização e globalização dos mercados. Prevê a adaptação da sociedade às alterações do clima em detrimento da sua mitigação. As políticas de sustentabilidade são consideradas um sinónimo de crescimento económico.
> o SEDG pressupõe a integração de políticas ambientais, sociais, institucionais e económicas num contexto de sustentabilidade. É um cenário normativo que parte do pressuposto que as políticas são definidas com vista à obtenção de objectivos concretos.

Autor: MVBIO