Nome Científico: Circaetus gallicus (Gmelin 1788)

Nome Comum: Águia-cobreira, João-branco

Classificação Científica:
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Aves
Ordem Accipitriformes
Família Accipitridae
Género Circaetus
Espécie C. gallicus

Sinonímias: Accipiter ferox

Estatuto de Conservação: NT - Quase Ameaçado

Águia que pode atingir os 70 cm de comprimento e os 180 cm de envergadura. A plumagem é castanha no dorso, sendo notoriamente branca na zona peitoral e na face inferior das asas, frequentemente sarapintadas de castanho. A cabeça é grande em relação ao corpo e marcadamente mais escura e castanha, de onde se destacam os olhos de tons âmbar. As asas são relativamente longas. As fêmeas são maiores que o machos.

Ocorre em montados ou bosques de sobro e azinho, matagais arborizados ou em áreas onde o coberto florestal forme manchas de maior dimensão (e.g. pinhais, no norte do país) em mosaico com áreas mais abertas.

Nidificante na maior parte do território nacional, sobretudo no Alentejo, mas ausente em grande parte do centro/norte do país.

Onde se pode encontrar:

Parque Natural do Vale do Guadiana





> Destruição ou degradação do habitat (e.g. redução da área de pinhal, degradação da área de montado, pressão agrícola)
> Linhas aéreas de transporte de energia (electrocussão)
> Instalação de parques eólicos (colisão)
> Abate/caça ilegal
> Destruição e roubo de ninhos

Espécie listada no Anexo A-I (espécies de aves de interesse comunitário cuja conservação requer a designação de zonas de protecção especial) do Decreto-Lei nº 140/99, de 24 de Abril.

> Preservação do habitat (e.g. conservação das áreas de reprodução, alimentação e dormida, manutenção de pinheiros-bravos de grande porte dispersos, ordenar as podas em montados)
> Corrigir/sinalizar os traçados das redes de distribuição de electricidade mais perigosos para a espécie;
> Condicionar a instalação de parques eólicos nas áreas mais relevantes para a espécie
> Fiscalização da actividade cinegética
> Medidas de informação e sensibilização do público

Ligações Externas

Livro Vermelho dos Vertrebados de Portugal (2005)
Disponível no portal do ICNF

Plano Sectorial da Rede Natura 2000 - Fichas de caracterização ecológica e de gestão das espécies de Aves.
Disponível no portal do ICNF

Previsão da distribuição da espécie no futuro
Iberia Change | Biodiversidade e Alterações Climáticas na Península Ibérica: Mapa da espécie

Portal "Aves de Portugal"
Onde observar:

Previsão do impacte das alterações climáticas sobre a área de distribuição potencial do Circaetus gallicus na Península Ibérica, até ao ano de 2080 (clicar na imagem para ver em maior resolução).

O clima futuro foi caracterizado com base em três diferentes cenários de emissões (Araújo et al., 2012):
> o BAMBU tem como base a extrapolação das políticas europeias actuais para o futuro. Prevê a adopção de algumas medidas de mitigação das alterações climáticas.
> o GRAS pressupõe que a Europa incrementa a tendência de liberalização, desregularização e globalização dos mercados. Prevê a adaptação da sociedade às alterações do clima em detrimento da sua mitigação. As políticas de sustentabilidade são consideradas um sinónimo de crescimento económico.
> o SEDG pressupõe a integração de políticas ambientais, sociais, institucionais e económicas num contexto de sustentabilidade. É um cenário normativo que parte do pressuposto que as políticas são definidas com vista à obtenção de objectivos concretos.

Autor: MVBIO