Nome Comum: Torga, urze, urze-roxa, queiró, leiva

Nome Científico: Calluna vulgaris (L.) Hull.

Classificação Científica:
Reino Plantae
Divisão Magnoliophyta (Angiospermae)
Classe Magnoliopsida
Ordem Ericales
Família Ericaceae
Género Calluna
Espécie C. vulgaris

Sinonímias: Erica vulgaris

Estatuto de Conservação: NE - Não Avaliado

Planta arbustiva. Caules: tortuosos, muito ramosos e erectos. Ramos jovens mais ou menos pubescentes. Folhas: opostas, sagitadas, sésseis, pubescentes (raramente glabras), persistentes, muito pequenas, decussadas (cada par cruza-se com o par seguinte formando um X), dispostas umas sobre as outras de forma densamente imbrincada. Inflorescências: flores rosadas, numerosas, patentes, tetrâmeras, com bractéolas e pedicelos curtos, dispostas em cachos terminais, espiciformes; cálice petalóide, com a 4 sépalas ovaladas, livres, rosadas, maior do que a corola; corola campanulada, profundamente 4-fendida, persistente-marcescente; androceu com 8 estames inclusos, anteras apendiculadas, agudas; gineceu com ovário súpero, piloso, estilete direito, exerto. Fruto: cápsula globosa (1 a 2,5 mm), quadrilocular, com deiscência septicida (4 valvas). Sementes rugosas, não aladas. Floresce de Fevereiro a Novembro.

Ocorre em charnecas, matos baixos (e.g. urzais, sargaçais, tojais) e clareiras de florestas (e.g. pinhais, sobreirais), preferencialmente em locais com alguma humidade, sobretudo em solos ácidos e arenosos.

Ocorre na Europa e no NW africano (Marrocos e Mauritânia). Distribui-se praticamente por todo o território de Portugal continental, com excepção de algumas zonas mais áridas do interior. Nativa no arquipélago dos Açores e introduzida no arquipélago da Madeira.

Onde se pode encontrar:

Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina
Reserva Natural do Estuário do Sado
Parque Nacional da Peneda-Gerês
Parque Natural de Montesinho



Sem ameaças a destacar.

Sem medidas a destacar.

Ligações Externas

Ver descrição detalhada na Flora iberica (1986-2012)

Flora-On: Flora de Portugal Interactiva (2014) | Sociedade Portuguesa de Botânica.

MITRA nature | ICAAM - Universidade de Évora
Biodiversidade da Herdade da Mitra

Autor: MVBIO Validado por: