Nome Comum: Licranço-de-Maria

Nome Científico: Blanus mariae Albert & Fernández, 2009

Classificação Científica:
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Reptilia
Ordem Squamata
Família Blanidae
Género Blanus
Espécie B. mariae

Estatuto de Conservação: NE - Não Avaliado

Espécie reconhecida recentemente, estando anteriormente integrada na congénere Blanus cinereus (cobra-cega). A distinção entre B. mariae e B. cinereus só é possível através da análise de marcadores genéticos. No que toca à morfologia externa, trata-se de um réptil com aspecto vermiforme e um comprimento total que pode ir até aos 18 cm. O corpo é coberto de escamas dispostas longitudinalmente, o que lhe dá um aspecto segmentado, semelhante ao de um anelídeo; geralmente, exibe uma coloração entre o rosado e o salmão, por vezes acinzentada. Um das suas principais características são os olhos atrofiados, quase imperceptíveis. A cabeça é triangular e termina num focinho arredondado. Os membros estão ausentes. A cauda termina numa ponta arredondada, muito semelhante à cabeça.

Ocorre em diversos habitats mediterrânicos, sendo frequente em solos arenosos, fáceis de escavar e com um alto nível de húmus. Tem hábitos subterrâneos, sendo estritamente fossorícola. Pode ser encontrada em florestas de pinho ou carvalho, matos, montados, áreas agrícolas, baldios, charnecas secas ou galerias subterrâneas.

Espécie endémica do sudoeste da Península Ibérica. Em Portugal continental foi encontrada apenas no Algarve, Baixo Alentejo e em Évora.

Onde se pode encontrar:

Parque Natural do Vale do Guadiana


> Abandono da agricultura tradicional (recurso à agricultura industrializada)
> Povoamentos de eucaliptos
> Perda do mosaico paisagístico (empobrecimento de locais de abrigo e alimentação)
> Pesticidas
> Urbanização

> Manutenção da agricultura tradicional
> Conservação da qualidade do solo
> Realização de mais estudos relacionados com a abundância e distribuição da espécie

Ligações Externas

MITRA nature | ICAAM - Universidade de Évora
Biodiversidade da Herdade da Mitra

Evidence of cryptic speciation in a fossorial reptile: description of a new species of Blanus (Squamata: Amphisbaenia: Blanidae) from the Iberian Peninsula.
Albert & Fernández (2009)

Phylogenetic and phylogeographic patterns in Mediterranean worm lizards. Cryptic diversity in Blanus and Trogonophis
Sampaio, F. L. (2012)

Phylogenetic and diversity patterns of Blanus worm lizards (Squamata: Amphisbaenia): insights from mitochondrial and nuclear gene genealogies and species tree.
Sampaio, Harris, Perera & Salvi (2014)

Autor: MVBIO Validado por: