Nome Comum: Satirião-menor, orquídea-piramidal

Nome Científico: Anacamptis pyramidalis (L.) Richard

Classificação Científica:
Reino Plantae
Divisão Magnoliophyta (Angiospermae)
Classe Liliopsida
Ordem Asparagales
Família Orchidaceae
Género Anacamptis
Espécie A. pyramidalis

Sinonímias: Aceras pyramidalis, Anacamptis condensata, Orchis appendiculata, O. bicornis, O. condensata, O. pyramidalis

Estatuto de Conservação: NE - Não Avaliado

Planta comum. Caule: com 20 a 45 (máx. 60) cm de altura. Folhas: 4 a 10, estreitas, linear-lanceoladas, as superiores bracteiformes; brácteas frequentemente foliáceas, excedendo o ovário. Inflorescência: flores purpúreas ou rosadas, perfumadas, raramente esbranquiçadas, dispostas em espinha densa de 30 a 80; sépalas e pétalas oval-lanceoladas, sépala dorsal convergente com pétalas formando um capuz. Labelo cuneiforme, trilobado, com 2 saliências características; lobos laterais divergentes, oblongos a ovados; lobo médio ligeiramente mais comprido e por vezes mais estreito do que os laterais; esporão filiforme, com 10 a 15 mm de comprimento, arqueado e descendente. A época de floração vai de Março/Abril a Junho.

Ocorre em áreas abertas e ensolaradas, sob solos calcários, secos, até aos 2000 m de altitude.

Espécie nativa do sudeste da Eurásia e da Europa Ocidental. Em Portugal continental ocorre na zona ocidental do país, sobretudo na Beira Litoral e Algarve.




Sem ameaças a destacar.

Sem medidas a destacar.

Ligações Externas

Ver descrição detalhada na Flora iberica (1986-2012)

Flora-On: Flora de Portugal Interactiva (2014) | Sociedade Portuguesa de Botânica.

Autor: José Brites Monteiro Validado por: