Nome Comum: Açafrão-da-primavera

Nome Científico: Crocus carpetanus Boiss. & Reut.

Classificação Científica:
Reino Plantae
Divisão Magnoliophyta (Angiospermae)
Classe Magnoliopsida
Ordem Asparagales
Família Iridaceae
Género Crocus
Espécie C. carpetanus

Estatuto de Conservação: NE - Não Avaliado

Planta perene, bulbosa, com estruturas aéreas caducas. Bolbo sólido, sub-esférico, ovóide ou piriforme (8 a18 x 10 a 20 mm). Caule: ausente ou inconspícuo. Folhas: 2 a 4, semicilíndricas, todas basais. Inflorescências: flores lilases, campanuladas, erectas, cada uma sobre um pequeno pecíolo; tubo periântico com 40 a 80 mm, com garganta branca ou ligeiramente amarelada, glabra; tépalas lilás pálido, muito mais curtas do que a campânula, oblongo-lanceolados, em geral desiguais; 2 brácteas membranáceas e desiguais; androceu constituído por estames equilaterais, livres, filetes amarelados e anteras amarelas, basifixas; gineceu com ovário subterrâneo, estilete mais curto do que os filetes, dividido em três ramos; estilete branco ou amarelo-pálido, anteras lineares, basifixas. Fruto: cápsula cilíndrica. Floresce de Fevereiro a Maio.

Ocorre sobre solos profundos e não muito secos, frequentemente pedregosos, em pastagens de montanha, entre os 900 e os 1900 m de altitude.

Planta endémica da Península Ibérica. Em Portugal continental ocorre desde o norte e centro do território até ao Alto Alentejo.

Onde se pode encontrar:

Parque Nacional da Peneda-Gerês
Parque Natural da Serra de São Mamede

Sem ameaças a destacar.

Sem medidas a destacar.

Ligações Externas

Ver descrição detalhada na Flora iberica (1986-2012)

Flora-On: Flora de Portugal Interactiva (2014) | Sociedade Portuguesa de Botânica.

Autor: Jorge Araújo Validado por: