Nome Científico: Genista falcata Brot.

Nome Comum: Tojo-gadanho

Classificação Científica:
Reino Plantae
Divisão Magnoliophyta (Angiospermae)
Classe Magnoliopsida
Ordem Fabales
Família Fabaceae
Género Genista
Espécie G. falcata

Estatuto de Conservação: NE - Não Avaliado

Arbusto com 0,5 a 2 m de altura, erecto, com espinhos simples ou compostos. Caule: com arestas (5 a 8) em forma de V invertido, com folhas alternas, sem estípulas, viloso; espinhos, a maior parte das vezes, tripartidos ou ramosos. Folhas: todas 1-foliadas com limbo linear-lanceolado, com a margem e a nervura mediana da página inferior, ciliadas. Inflorescências: cachos terminais com (min. 1) 2 a 4 (máx. 5) flores amarelas, pequenas (-13 mm), solitárias ou geminadas, pediceladas e sem néctar, dispostas na axila de brácteas foliáceas; bractéolas semelhantes às brácteas; cálice bilabiado com lábio superior bífido e menor do que inferior; lábio inferior tridentado; corola caduca, glabra, com pétalas unguiculadas; estandarte ovado e apiculado, truncado na base, com unha; pétalas laterais glabras mas com alguns cílios na base do limbo; quilha semi-oblonga, obtusa e um pouco acuminada no ápice; androceu monodelfo com 4 estames curtos e 6 longos; tubo estaminal membranáceo; gineceu com ovário glabro e filete encurvado. Fruto: vagem grande (2 a 2,5 cm), pouco curva, anegrada na maturação, com pelos nas margens, mais curva na maturação. Floresce de Março a Junho.

Ocorre em matos e matagais resultantes da degradação de sobreirais, castanhais ou carvalhais, em locais rochosos, sobre xistos ou granitos (raramente em calcários), dos 300 aos 1250 m de altitude.

Trata-se de uma espécie endémica da Península Ibérica que em Portugal continental se distribui do norte do território até ao Alto Alentejo.

Onde se pode encontrar:

Parque Natural da Serra de São Mamede


Sem ameaças a destacar.

Sem medidas a destacar.

Ligações Externas

Ver descrição detalhada na Flora iberica (1986-2012)

Flora-On: Flora de Portugal Interactiva (2014) | Sociedade Portuguesa de Botânica.

Autor: Jorge Araújo