Nome Científico: Narcissus triandrus L. subsp. pallidulus (Graells) Rivas Goday

Nome Comum: Narciso

Classificação Científica:
Reino Plantae
Divisão Magnoliophyta (Angiospermae)
Classe Magnoliopsida
Ordem Asparagales
Família Amaryllidaceae
Género Narcissus
Espécie N. triandrus
Subespécie N. triandrus pallidulus

Sinonímias: Narcissus cernuus var. pulchellus, N. pallidulus

Estatuto de Conservação: NE - Não Avaliado

Planta com bolbo tunicado, glabras. Caules: escapiformes, cilíndrico (11 a 35 cm). Folhas: verde-claro, basais, canaliculadas (secção circular), sem pecíolo. Inflorescências: umbeliforme, com 1 a 3 (máx. 5) flores, com uma espata basal formada por uma bráctea; flores brancas ou amarelo claro, sem brácteas, com pedicelos (14 a 55 mm), penduladas; perianto formado por um tubo dilatado na parte superior dando origem a 6 tépalas desiguais, mais longos do que o tubo; corola cupuliforme, de secção circular, com 1/3 da dimensão das tépalas; androceu com filetes estaminais emergentes da face interna do tubo, direitos, amarelados; anteras lineares, amarelas, dorsifixas; gineceu com ovário elipsoide, verde, estilete filiforme que ultrapassa as anteras superiores, e estigma capitado. Fruto: cápsula. Floresce de Fevereiro a Maio.

Ocorre em prados, clareiras de matos (e.g. giestais, urzais) e bosques (e.g. azinhais, pinhais) ou em afloramentos rochosos, dos 150 aos 1800 m de altitude.

Subespécie endémica da Península Ibérica. Em Portugal continental distribui-se pelo interior norte e pelo centro do território, até ao Alto Alentejo.

Onde se pode encontrar:

Parque Natural da Serra de São Mamede


Sem ameaças a destacar.

Espécie protegida pela legislação portuguesa e da Comunidade Europeia, encontrando-se listada no Anexo B-IV da Directiva 92/43/CEE (Directiva Habitats), assim como no Anexo I da Convenção sobre a Vida Selvagem e os Habitats Naturais na Europa (Convenção de Berna).

Ligações Externas

Ver descrição detalhada na Flora iberica (1986-2012)

Flora-On: Flora de Portugal Interactiva (2014) | Sociedade Portuguesa de Botânica.

Autor: Jorge Araújo