Nome Científico: Atriplex glauca L.

Nome Comum: n/a

Classificação Científica:
Reino Plantae
Divisão Magnoliophyta (Angiospermae)
Classe Magnoliopsida
Ordem Caryophyllales
Família Amaranthaceae
Género Atriplex
Espécie A. glauca

Estatuto de Conservação: NE - Não Avaliado

Arbusto perenifólio prostrado, de até 50 cm de altura. Ramos: glabros, verde acinzentados a prateados. Folhas: alternas, geralmente sésseis, ovadas a suborbiculares, inteiras ou dentadas, subcarnudas, pulverulento-prateadas, por vezes acinzentas na página superior. Inflorescências: flores unissexuais agrupadas em glomérulos, reunidos em espigas terminais; flores masculinas com 3 a 5 tépalas pouco evidentes; flores femininas sem tépalas mas com bractéolas rômbico-deltoides; androceu com 5 estames, insertos; gineceu com ovário súpero, com 2 estigmas filiformes. Fruto: sobre bractéolas frutíferas coriáceas, inteiras ou dentadas com as costas fortemente tuberculadas. Floresce de Julho a Novembro.

Ocorre em sapais, sobre solos arenosos ou argilosos, relativamente salgados.

Distribui-se pelo oeste da Península Ibérica e pela Macaronésia. Em Portugal continental ocorre no sudoeste litoral, nomeadamente no Estuário do Sado. Ocorre naturalmente no arquipélago da Madeira.

Onde se pode encontrar:

Reserva Natural do Estuário do Sado

Sem ameaças a destacar.

> Trata-se de uma planta com elevada relevância conservacionista (apresenta disjunção geográfica), sendo necessário a recolha de informação detalhada acerca da sua área de distribuição actual, dimensões das populações e possíveis ameaças.

Ligações Externas

Ver descrição detalhada na Flora iberica (1986-2012)

Flora-On: Flora de Portugal Interactiva (2014) | Sociedade Portuguesa de Botânica.

Autor: Jorge Araújo