Nome Científico: Pancratium maritimum L.

Nome Comum: Narciso-das-areias, lírio-das-areias, cebola-do-mar, cebola-das-gaivotas

Classificação Científica:
Reino Plantae
Divisão Magnoliophyta (Angiospermae)
Classe Liliopsida
Ordem Asparagales
Família Amaryllidaceae
Género Pancratium
Espécie P. maritimum

Estatuto de Conservação: NE - Não Avaliado

Planta herbácea com 3 a 5 cm, com escapo comprimido, glauco, proveniente de um bolbo grande situado em profundidade (estratégia de resistência ao movimento das areias). Folhas: basais, longas, lineares e glaucas, sem pecíolo, maiores do que o caule (podem secar ainda no período de floração quando a estação for particularmente quente). Inflorescências: umbeliformes, espata basal formada por 2 brácteas; flores brancas, odoríficas, infundibuliformes, corola formada por um tubo longo e gradualmente dilatado em coroa, tubo maior do que a coroa que apresenta 12 dentes triangulares, 6 sépalas petalóides mais longas que a corola; androceu com filetes inseridos na parede interna da corola; anteras amareladas, lineares, dorsifixas, exertas; gineceu com ovário elipsoidal, estilete alargado, filiforme, estigma capitado. Fruto: cápsula loculicida; sementes negras, adaptadas à dispersão pelo vento ou pelas marés. Floresce de Maio a Setembro.

Ocorre em areais e dunas do litoral, até aos 50 m (máx. 80) de altitude.

Distribui-se ao longo da costa Atlântica. Em Portugal continental ocorre ao longo de toda a costa litoral, do norte ao sul do território. Introduzida no arquipélago dos Açores.

Onde se pode encontrar:

Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina
Reserva Natural do Estuário do Sado




Sem ameaças a destacar.

Sem medidas a destacar.

Ligações Externas

Ver descrição detalhada na Flora iberica (1986-2012)

Flora-On: Flora de Portugal Interactiva (2014) | Sociedade Portuguesa de Botânica.

Autor: Jorge Araújo