Nome Científico: Salsola vermiculata L.

Nome Comum: n/a

Classificação Científica:
Reino Plantae
Divisão Magnoliophyta (Angiospermae)
Classe Liliopsida
Ordem Caryophyllales
Família Amaranthaceae
Género Salsola
Espécie S. vermiculata

Sinonímias: Salsola damascena

Estatuto de Conservação: NE - Não Avaliado

Arbusto de até 1 m de altura, perenifólio. Ramos: muito irregulares, vergonteados, com pêlos de tamanho e densidade irregulares. Folhas: pequenas (4 a 10 mm), alternas, lineares, hemicilíndricas a filiformes, dilatadas na base, geralmente pubescentes. Inflorescências: flores hermafroditas, dispostas em inflorescências paniculadas, com brácteas de até 7 mm, ovadas, com a base amplexicaule e a margem hialina; perianto acompanhado por 2 bractéolas ovadas, carenadas, fimbriadas e menores do que o perianto; perianto formado por 5 tépalas ovado-oblongas, agudas, por fim, transversalmente aladas; androceu com 5 (min. 3) estames, filetes dilatados e ligeiramente unidos na base; gineceu com ovário súpero, estiletes alongado com 2 estigmas papilosos, menores que o estilete. Fruto: seco, incluído no perianto, provido de 5 asas transversais, grandes, escariosas, coradas; sementes transversais.

Ocorre em areais, matos halófilos nas margens de sapais, salinas e arribas marítimas fortemente nitrificadas por dejectos de aves, mas em que a toalha freática não seja salgada.

Distribui-se pela região mediterrânica. Em Portugal continental ocorre no litoral sul do território.

Onde se pode encontrar:

Reserva Natural do Estuário do Sado
Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina

Sem ameaças a destacar.

Sem medidas a destacar.

Ligações Externas

Ver descrição detalhada na Flora iberica (1986-2012)

Flora-On: Flora de Portugal Interactiva (2014) | Sociedade Portuguesa de Botânica.

Autor: Jorge Araújo