Nome Científico: Suaeda vera Forssk. ex J. F. Gmel

Nome Comum: Barrilha, valverde-dos-sapais

Classificação Científica:
Reino Plantae
Divisão Magnoliophyta (Angiospermae)
Classe Magnoliopsida
Ordem Caryophyllales
Família Amaranthaceae
Género Suaeda
Espécie S. vera

Sinonímias: Chenopodium fruticosum, Suaeda fruticosa mult. auct.

Estatuto de Conservação: NE - Não Avaliado

Arbusto perenifólio, erecto, de até 1,2 m de altura. Caule e ramos esbranquiçados e glabros. Folhas: alternas mas bastante aglomeradas, carnudas, hemicilíndricas, até 18 mm de comprimento, obtusas, sésseis, glaucas; inicialmente verdes, tornam-se vermelhas no Verão; frequentemente, encontram-se cobertas de uma película cerosa branco-azulada. Inflorescências: flores hermafroditas, verdosas, pequenas, sésseis, agrupadas em glomérulos (3 a 5), menores do que as respectivas brácteas; perianto constituído por 5 tépalas carnudas, soldadas na base, obtusas e esbranquiçadas; androceu constituído por 5 estames; gineceu com um pistilo com 3 (raramente 2 ou 5), estigmas geralmente planos. Fruto: liso, lustroso e encerra uma semente em posição vertical; perianto frutífero verde não intumescido; sementes negras, lisas e transversais. Floresce de Março a Outubro.

Ocorre em sapais, estuários e arribas fortemente batidas pelo mar, nitrificadas pelos dejectos de aves ou outros animais, sobre solos salinos, arenosos ou areno-limosos, sujeitos a inundação pontual pelas marés.

Distribui-se pela região mediterrânica, Inglaterra e Macaronésia (Cabo Verde, Canárias e Madeira). Em Portugal continental ocorre desde a Beira Litoral ao Algarve. É autóctone no arquipélago da Madeira, sendo comum nas Ilhas Selvagens.

Onde se pode encontrar:

Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina

Sem ameaças a destacar.

Sem medidas a destacar.

Ligações Externas

Ver descrição detalhada na Flora iberica (1986-2012)

Flora-On: Flora de Portugal Interactiva (2014) | Sociedade Portuguesa de Botânica.

Autor: Jorge Araújo