Nome Científico: Osyris alba L.

Nome Comum: Cássia-branca, sândalo-branco, ata-pulgas, osíride

Classificação Científica:
Reino Plantae
Divisão Magnoliophyta (Angiospermae)
Classe Magnoliopsida
Ordem Santalales
Família Santalaceae
Género Osyris
Espécie O. alba

Sinonímias: Osyris quadripartita

Estatuto de Conservação: NE - Não Avaliado

Arbusto dióico, hemiparasita (captura a água e nutrientes de outras plantas, pelas raízes) perenifólio, de até 1,2 m de altura, com rizoma longo e grosso e caule lenhoso; numerosos ramos delgados mais ou menos flexíveis, estriados longitudinalmente, glabros. Folhas: alternas, coriáceas, persistentes, estreitas, lineares ou ovado-lineares, inteiras, uninérveas, com nervuras laterais muito pouco distintas. Inflorescências: flores unissexuais minúsculas, amarelo-esverdeadas, perfumadas, perianto 3-4 fendido, abrindo em estrela (de três ou quatro pontas); flores femininas em forma de cúpula, dispostas nos extremos dos ramos curtos e com folhas, acompanhadas por várias brácteas semelhantes a folhas; as flores masculinas dispostas ao longo dos ramos áfilos, em pequenos ramalhetes laterais providos de brácteas, com a parte inferior em forma de cálice e um disco nectarífero plano; androceu composto por 3 a 4 estames com filetes curtos; gineceu com ovário ínfero, estilete curto e estigma tripartido, rodeado, na base, por um disco nectarífero que cobre a parte superior do ovário. Fruto: drupa globosa (até 7 mm de diâmetro) de cor vermelha ou laranja, quando madura; semente rugosa. Floresce de Abril a Julho.

Ocorre numa vasta gama de habitats, colonizando todo o tipo de terrenos, mesmo os arenosos. Pode ser encontrada em matos e matagais, bosques perenifólios, sebes, montados, olivais, várzeas ou galerias ripícolas, preferencialmente em zonas rochosas. Ocorre desde o nível do mar até aos 1600 m de altitude.

Distribui-se pelo sul da Europa, norte de África e sudoeste asiático. Em Portugal continental ocorre de norte a sul, ao longo de todo o território.

Onde se pode encontrar:

Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina
Parque Natural do Vale do Guadiana
Reserva Natural do Estuário do Sado
Parque Nacional da Peneda-Gerês
Parque Natural da Serra de São Mamede
Parque Natural de Montesinho


Sem ameaças a destacar.

Sem medidas a destacar.

Ligações Externas

Ver descrição detalhada na Flora iberica (1986-2012)

MITRA nature | ICAAM - Universidade de Évora
Biodiversidade da Herdade da Mitra

Flora-On: Flora de Portugal Interactiva (2014) | Sociedade Portuguesa de Botânica.

Autor: Jorge Araújo