Nome Científico: Buteo rufinus (Cretzschmar, 1827)

Nome Comum: Bútio-mouro, Bútio-mourisco

Classificação Científica:
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Aves
Ordem Accipitriformes
Família Accipitridae
Género Buteo
Espécie B. rufinus

Estatuto de Conservação: LC - Pouco Preocupante

Ave muito semelhante ao Buteo buteo (águia-d'asa-redonda), do qual se distingue pelas maiores dimensões (50 a 58 cm de comprimento e 130 a 155 cm de envergadura) e pela cauda castanho-avermelhada, de padrão liso (sem listas), no caso dos adultos. Existe alguma variação na coloração da plumagem, havendo indivíduos mais pálidos a outros muito escuros. Tanto a cabeça como o peito são pálidos. Em todos os exemplares é possível observar-se manchas carpais pretas. Quando plana, as asas permanecem ligeiramente levantadas, dobradas nas junções carpais. A base da mão é branco-puro (por baixo) e o bordo posterior das asas é negro. A parte interna da cauda, clara, contrasta com o escuro das asas e do dorso. Alimenta-se de pequenos mamíferos, répteis e grandes insectos. Forma casais monogâmicos e reproduz-se entre Março e Maio. O ninho é construído com galhos secos e é revestido com erva seca, trapos, etc. Os ninhos são usados vários anos e reparados por ambos os progenitores em cada estação. As posturas compreendem 2 a 5 ovos. Ambos os géneros partilham os cuidados parentais.

Ocorre em áreas abertas, não cultivadas, tais como desertos, estepes secas, baixas montanhas e contrafortes. Procura arbustos altos, árvores ou penhascos para nidificar.

Tem distribuição generalizada no norte da África e na Ásia. É também referenciada para o sueste da Europa. Em Portugal continental, têm sido observadas, sobretudo no sul, algumas aves com as características da espécie.





Sem ameaças a destacar.

Espécie listada no Anexo A-I (espécies de aves de interesse comunitário cuja conservação requer a designação de zonas de protecção especial) do Decreto-Lei nº 140/99, de 24 de Abril.

> Sem medidas a destacar.

Ligações Externas

Portal "Aves de Portugal"
Onde observar:

Autor: Jorge Araújo