Nome Científico: Calidris alpina (Linnaeus, 1758)

Nome Comum: Pilrito-comum, Pilrito-de-peito-preto

Classificação Científica:
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Aves
Ordem Charadriiformes
Família Scolopacidae
Género Calidris
Espécie C. alpina

Sinonímias: Tringa alpina

Estatuto de Conservação: LC - Pouco Preocupante

Trata-se de uma pequena ave limícola (com 17 a 21 cm de comprimento e 32 a 36 cm de envergadura). A coloração da plumagem varia entre o castanho e o cinzento, com fracas marcas distintivas. O bico é longo e ligeiramente curvo. Distingue-se de outras espécies de pilrito pela extensa mancha preta que se destaca no abdómen, na plumagem nupcial, durante o Verão. O dimorfismo sexual é pouco significativo.

O habitat desta espécie caracteriza-se pela presença de água em zonas costeiras sem vegetação ou com vegetação herbácea de pequena dimensão. Encontra-se frequentemente associada a extensas áreas deixadas a descoberto na maré baixa, ricas em invertebrados. Também ocorre regularmente em estuários, salinas, lagoas costeiras, terrenos alagados, arrozais, açudes e barragens. A sua alimentação consiste de moluscos e crustáceos.

Em Portugal continental ocorre, sobretudo, como migrador de passagem e invernante, ao longo da faixa litoral, tratando-se da ave limícola mais comum nos estuários e rias. Os estuários do Tejo e do Sado, a Ria de Aveiro e a Ria Formosa albergam, no seu conjunto, a maioria da população invernante no nosso país. Podem, contudo, observar-se indivíduos não reprodutores, durante todo o ano.

Onde se pode encontrar:

Reserva Natural do Estuário do Sado






> Pressão urbanística e turística da zona litoral
> Poluição da água (e.g. efluentes domésticos, industriais e agrícolas)
> Abandono e reconversão da actividade salineira tradicional
> Colisão com linhas aéreas de transporte de energia
> Instalação de parques eólicos em corredores importantes para a migração e dispersão de aves

> Manter a presença da população invernante no país
> Conservar as principais zonas de descanso e alimentação
> Promover a continuidade das rotas migratórias

Ligações Externas

Atlas das Aves Marinhas de Portugal (2014)

Plano Sectorial da Rede Natura 2000 - Fichas de caracterização ecológica e de gestão das espécies de Aves.
Disponível no portal do ICNF

Portal "Aves de Portugal"
Onde observar:

Wintering and migrating populations of dunlin calidris alpina using the tagus estuary : foraging ecology, behaviour and distribution.
Martins, R. (2015)

The feeding strategy of the dunlin (Calidris alpina L.) in artificial and non-artificial habitats at Ria de Aveiro, Portugal.
Luís, Goss-Custard & Moreira (2002)

Migratory connectivity and temporal segregation of dunlin (Calidris alpina) in Portugal: evidence from morphology, ringing recoveries and mtDNA
Lopes, Marques & Wennerberg (2006)

Autor: Jorge Araújo